Telefones: (86) 3303-4222 / 3303-4320

Catarata, glaucoma e degeneração macular relacionada à idade, os três principais problemas visuais dos idosos.

Problemas visuais dos idosos | ViaOftalmoA Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica cronologicamente como idosas as pessoas com mais de 65 anos em países desenvolvidos e com mais de 60 nos em desenvolvimento. Estima-se que por volta do ano de 2025, pela primeira vez na humanidade, o número de idosos será maior do que o de crianças.

No Brasil, a expectativa de vida é de 68 anos para os homens e 75 para as mulheres. Atualmente, existe cerca de 13,5 milhões de idosos no país, o que representam 8% da população. Mas até 2020 serão 32 milhões e o Brasil que já foi o país de jovens, será o sexto do mundo com o maior número de idosos.
Segundo ainda dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 50 anos o percentual de idosos irá dobrar. O último censo, realizado em 2010, mostra também que 20% da população brasileira apresenta algum tipo de problema visual, entre leve, moderado e severo. É considerada a maior percentagem de deficiência física no país.

No entanto, apesar desses dados, não existe uma política pública para os idosos, fator preocupante para a Sociedade Brasileira de Oftalmologia, de acordo com o presidente Marcus Safady, principalmente pela importância do sentido da visão: "É através do sentido da visão que se dá 70% da relação do indivíduo com o mundo. E o olho é o primeiro órgão a envelhecer. Mesmo para quem tem boa saúde: a presbiopia (vista cansada) é praticamente inevitável a partir dos 40 anos".

- Para a Sociedade Brasileira de Oftalmologia, afirma o presidente Marcus Safady, o Dia Internacional do Idoso é uma oportunidade para alertar a população brasileira da 3ª idade sobre os três mais graves problemas visuais, que podem levar à cegueira a partir dos 60 anos: a catarata, o glaucoma e a degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

Dessas três patologias, a catarata é a única cuja cegueira é reversível. A catarata é a opacidade do cristalino, o que provoca a visão embaçada, opaca. Nos países desenvolvidos, explica o presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, realizam-se 5 mil cirurgias por ano e por milhão de habitantes. O Brasil não chega ao mínimo aceitável de 3 mil cirurgias por ano e por milhão de habitantes, como recomenda a Organização Mundial da Saúde.

Quanto ao glaucoma, afirma que estima-se que existam 900 mil brasileiros com glaucoma (perda progressiva da visão lateral), mas acredita-se que o número seja muito maior, devido ao desconhecimento da doença. É extremamente grave, se não diagnosticada e tratada a tempo. O glaucoma pode levar à cegueira irreversível, pela destruição das células retinianas e do nervo óptico.O glaucoma acomete 4% da população acima dos 40 anos.

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) já afeta 2,9 milhões de brasileiros acima dos 65 anos de idade e pode levar à perda parcial ou total da visão. A DMRI ( lesão na mácula- parte central do olho) afeta tanto a visão para perto quanto para longe. Seus primeiros sintomas são um esmaecimento das cores, a percepção de uma área escura ou vazia no centro da visão e a alteração do tamanho dos objetos. As pessoas com íris azul ou verde estão mais sujeitas a ter DRMI.

Retinopatia diabética e olho seco (28/9 foi o Dia Nacional de Conscientização sobre Olho Seco) também são doenças mais comuns a partir dos 60 anos. A maior causa do olho seco é o processo natural de envelhecimento, uma vez que com o avançar da idade, o volume de produção de lágrimas lubrificantes diminuem devido ao envelhecimento natural das células produtoras dos seus componentes. Quando não diagnosticado e tratado a tempo, o olho seco pode evoluir para uma lesão na superfície ocular levando até à perda da visão. As mulheres são mais propensas a ter olho seco.

- A prevenção, com visitas periódicas ao oftalmologista, é a melhor maneira de evitar os problemas de visão seja do idoso, como da criança e do adulto, recomenda o presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia.

Fonte:  Sociedade Brasileira de Oftalmologia.

↑ topo
Copyright © 2018 - ViaOftalmo - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Chipy Soluções Empresariais